2009-04-28

2009-04-27



FMI confessa, ou como diz o outro, isto anda tudo ligado.

2009-04-22

A pedido da instituição divulgamos esta nota de imprensa

NOTA Á COMUNICAÇÃO SOCIAL



JUNTA DE FREGUESIA DE COINA RETIRA PROPAGANDA DA CPPME

A CPPME foi surpreendida com a retirada de propaganda referente à acção de protesto de Micro, Pequenos e Médios Empresários (MPME´s), junto à residência oficial do Primeiro-Ministro, no próximo dia 23 de Abril, pelas 15h.30. Tal aconteceu na rotunda de Coina, no Concelho do Barreiro, mandada retirar pela Junta de Freguesia de Coina.

A CPPME reagiu de imediato, exigindo que esta Junta de Freguesia proceda, à sua reposição, em tempo útil, findo o qual agirá em conformidade com a Lei.

É lamentável e inadmissível que a poucos dias das comemorações dos 35 anos do 25 de Abril que instaurou a Democracia em Portugal, esta arrogância e prepotência de um Presidente de Junta de Freguesia, abuse do poder democrático para violar os mais elementares direitos de informação e propaganda consagrados na Constituição da República Portuguesa.

Lamentamos, ainda, que uma autarquia que deve estar ao serviço da sua população, da qual os MPME’s são parte integrante, vejam assim as suas reivindicações e protestos silenciados por quem legitimado pelo voto, os devia defender e ser solidário.

2009-04-20

“Bloco de Esquerda da Moita
Apresenta candidatos às autárquicas
. Victor Raminhos candidato à Câmara”


Às vezes surgem, com naturalidade, alguns erros que não deixam de estar carregados de uma certa ironia.

Análise ao trabalho dos deputados portugueses no Parlamento Europeu

Para votar é necessário conhecer o trabalho dos grupos parlamentares. Vou publicar duas tabelas que explicitam este trabalho. A primeira é indicativa das prestações em termos absolutos e a segunda é uma ponderação das prestações com o número de mandatos. Os números falam por si!





Fonte: http://anonimosecxxi.blogspot.com/2009/03/deputados-no-parlamento-europeu.html

Junto também um mapa (um pouco mais antigo e que não é concordante com as tabelas, mas que permite formular uma ideia do trabalho apresentado)com as prestações individuais. Um mapa bastante elucidativo e que demonstra claramente que alguns nomes sonantes, são só isso, nomes sonantes. O pouco trabalho apresentado por algumas dessas pessoas deve-nos fazer reflectir sobre o papel dos eurodeputados portugueses nos últimos tempos.




Fonte: http://samuel-cantigueiro.blogspot.com/2009/03/eleicoes-europeias-2009.html

Muito do que se faz em Portugal é decidido no Parlamento Europeu e por isso devemos ter representantes que nos defendam, que defendam o interesse nacional, o nosso aparelho produtivo e a nossa soberania. Atendendo a estes dados penso que qualquer eleitor consciente deve meditar muito e bem quando exercer o seu direito.

2009-04-15

Rosalia de Souza - Maria Moita


Zé Pedro, que, diz, até "simpatiza" com o primeiro-ministro José Sócrates, aponta ainda que quando Tim, o vocalista, escreveu o texto para a música de Kalu, tiveram de optar entre "senhor engenheiro" e "senhor doutor": "Optámos por engenheiro por causa do actual primeiro-ministro, mas nunca quisemos fazer um ataque político directo."

Anda tudo do avesso
Nesta rua que atravesso
Dão milhões a quem os tem
Aos outros um passou-bem

Não consigo perceber
Quem é que nos quer tramar
Enganar/Despedir
E ainda se ficam a rir
Eu quero acreditar
Que esta merda vai mudar
E espero vir a ter
Uma vida bem melhor

Mas se eu nada fizer
Isto nunca vai mudar
Conseguir/Encontrar
Mais força para lutar...

(Refrão)
Senhor engenheiro
Dê-me um pouco de atenção
Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Não tenho eira nem beira
Mas ainda consigo ver
Quem anda na roubalheira
E quem me anda a comer

É difícil ser honesto
É difícil de engolir
Quem não tem nada vai preso
Quem tem muito fica a rir
Ainda espero ver alguém
Assumir que já andou
A roubar/A enganar
o povo que acreditou

Conseguir encontrar mais força para lutar
Mais força para lutar
Conseguir encontrar mais força para lutar
Mais força para lutar...

(Refrão)
Senhor engenheiro
Dê-me um pouco de atenção
Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Não tenho eira nem beira
Mas ainda consigo ver
Quem anda na roubalheira
E quem me anda a foder

Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Mas eu sou um homem honesto
Só errei na profissão


Cada um escreve o que quiser, mas depois deve assumir. Já ouvi desculpas melhores, ò Zé Pedro...

2009-04-13

Cada vez mais há que comemorar Abril. Numa altura em que se condecora quem esteve ao lado dos opressores e se pune quem lutou contra a liberdade é urgente afirmar Abril. Afirmar Abril é afirmar a liberdade!

2009-04-10


Recuperação do Convento de S. Paulo

Para quem conhece o Convento de S. Paulo localizado no Parque Natural da Arrábida às portas de Setúbal sabe da beleza existente neste local, zona arborizada com um parque de merendas onde perto do convento existe uma fonte de água. O edifício foi adquirido pela Associação de Municípios da Região de Setúbal durante a década de oitenta mas só agora foi iniciada (esperemos) a recuperação. Este local tem sido ao longo destas três décadas completamente destruído. Conheci o local no início da década de 90 e na altura, ao entrar neste local mesmo em pleno Agosto ressentia-mo-nos da humidade ai existente: a água era distribuída por toda a área em canais em forma de meio-cano; a vegetação era muito diversificada e luxuriante; o edifício era coberto pelas trepadeiras, tanto no exterior como no átrio interior; existiam ainda azulejos nos vários espaços do convento. Passados alguns anos quando regressei, o fogo tinha consumido a área e os canais de agua já não existiam nem a humidade, o edifício tinha sido vandalizado e os azulejos desaparecido. Há pouco tempo tentei visitar o local mas estava interdito. Este fim-de-semana passei por lá e fiquei surpreendido por ver finalmente, embora tarde (mais vale tarde que nunca), que o convento estava finalmente a ser recuperado. Não sei o que está previsto para o local, só espero que continue a ser um local onde a população tenha fácil acesso, pois este é um património que deve ser desfrutado por todos aqueles que gostam de aliar cultura com natureza.
Falar no Diabo…
Foi sentido hoje um sismo na nossa zona às 8:30 desta manhã para nos fazer lembrar a alta probalidade sísmica existente na nossa região. Esperemos que tenha servido para acordar as consciências.

2009-04-07

Quase 20 anos depois do fim, os Ibéria estão de volta!

E se fosse aqui?


Sempre que oiço falar num abalo sismico vem-me sempre à cabeça se estaríamos preparados se este acontecesse na nossa região. Já se fez um simulacro em Lisboa mas não tenho conhecimento se alguma vez se fez aqui deste lado do rio. Talvez relembrados pelo perigo que um sismo representa pelo que aconteceu agora em Itália a protecção civil, lembrou e bem de o fazer. Os Sismos são catástrofes naturais ainda difíceis de prever ao contrario do seu poder destruidor, que infelizmente, todos vemos o resultado através dos média. Essa informação é essencial para perceber o que se deve fazer para tentar minimizar os danos e perdas humanas. Infelizmente quando se trata de cidades antigas de ruas estreitas e desordenadas, cujos edifícios antigos carecem de tecnologia anti-sísmica, como Bam, Agádir e agora Áquila, percebesse que existem limitações de prevenção e socorro que em cidades e vilas modernas já não se tolera, pois existem meios técnicos de construção para minimizar os estragos. Será que nos PDM’s estão previstos pontos obrigatórios que previnem a segurança básica dos cidadãos, quer na construção anti-sísmica, na altura e distancia entre edifícios, espaços abertos, entre outros? Se assim for, estaremos com certeza a prevenir uma catástrofe ainda maior e a fazer da segurança, não um simulacro, mas uma certeza.

2009-04-06

Aparentemente, a necessidade da apresentação de uma candidatura do PS europeu à presidência da Comissão Europeia não nasce de uma diferença de opiniões, tanto que Sócrates e Zapatero já deram o seu apoio a Durão Barroso.

E diz Mário Soares que Durão é uma “cara do passado". Curioso, principalmente vindo de quem vem e tendo em conta que o cabeça de lista do PS português, apesar de cristão-novo, não é propriamente do presente…




CDU – Contacta com Emigrantes

Ilda Figueiredo e Felismina Mendes candidatas CDU ao Parlamento Europeu, visitaram a Freguesia de Vale da Amoreira.

No passado domingo, dia 5 de Abril, Ilda Figueiredo e Felismina Mendes candidatas CDU ao Parlamento Europeu, visitaram a Freguesia de Vale da Amoreira.
Pelas 11h30, as candidatas da CDU ao Parlamento Europeu participaram num Encontro com Associações de Emigrantes nomeadamente, a Associação Moitense dos Amigos de Angola, a Associação de Solidariedade Cabo-Verdiana dos Amigos da Margem Sul do Tejo, a Associação de Emigrantes Guineenses e Amigos do Sul do Tejo, a Associação de Condóminos e Moradores do Vale da Amoreira e a Frente Anti-racista. Participaram ainda o Presidente da Câmara Municipal da Moita - João Lobo, o Presidente da Assembleia Municipal da Moita - Joaquim Gonçalves, o Presidente da Junta de Freguesia de Vale da Amoreira - Jorge Silva, Rosa Rabiais - Membro do CC do PCP e responsável do trabalho sobre Emigração, o responsável concelhio do PCP - Eduardo Vieira e o responsável concelhio do Partido Ecologista “Os Verdes” - Jorge Taylor.
Foram debatidos vários temas e foi apresentado o trabalhado realizado no Parlamento Europeu pela CDU. Discutiu-se a situação da legalização dos imigrantes, enquadrada pela nova lei; o exame de português exigido aos imigrantes oriundos dos PALOP´s; a questão dos vistos e autorizações de residência que representam elevados custos ou que até são factores impeditivos dos imigrantes junto das entidades patronais poderem regularizar a sua situação; e a política de direita da União Europeia para a imigração, que se transformou para uma linha securitária e criminalizadora, materializada na ideia de “Europa Fortaleza”.
Pelas 13.00 h, realizou-se um almoço na antiga Escola 5 do Vale da Amoreira (Rua António Boto, EB1 JI), que contou com a participação de largas dezenas de pessoas, seguido de visita e contacto com a população da freguesia em que interveio Ilda Figueiredo.