2011-03-15

Face à ausência de resposta do Governo à população da Baixa da Banheira o PCP formula mais uma vez a pergunta

Assunto: “Posto de Atendimento da Segurança Social na Baixa da Banheira – Concelho da Moita, Distrito de Setúbal”



Destinatário: Ministério do Trabalho e Solidariedade Social



Face à ausência de resposta do Governo à Pergunta nº768/XI/2ª, com data de entrada na Mesa da Assembleia da República a 9 de Novembro de 2010, reiteramos a questão.

O Posto de Atendimento da Segurança Social na Freguesia da Baixa da Banheira permanece encerrado, embora tenham sido realizadas as obras e colocados os equipamentos. As autarquias locais já questionaram a Direcção da Segurança Social no Distrito de Setúbal e o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social para quando a abertura do posto de atendimento da segurança social, no entanto não obtiveram resposta. Não há qualquer informação que esclareça o motivo da não abertura deste posto de atendimento.

Foi-nos transmitido que o Governo gastou uma verba significativa com as obras de reparação, mantém o pagamento da renda ao senhorio e a energia eléctrica está ligada de dia e de noite. Caricato é o facto de a Segurança Social convocar os respectivos beneficiários a comparecerem junto das instalações encerradas para tratarem dos seus assuntos.

Ao abrigo do disposto na alínea d) do Artigo 156.º da Constituição da República Portuguesa e em aplicação da alínea d), do n.º 1 do artigo 4.º do Regimento da Assembleia da República, solicitamos ao Governo, que por intermédio Ministério do Trabalho e Solidariedade Social, nos sejam prestados os seguintes esclarecimentos:

O Governo tem conhecimento que o posto de atendimento da segurança social na Baixa da Banheira continua encerrado?
Qual o motivo para a não abertura do posto de atendimento da segurança social?
Porque não foi dado os esclarecimentos solicitados pelas autarquias locais? Porque não é dada uma informação à população da Baixa da Banheira?
Para quando está previsto a sua abertura?

Paula Santos Bruno Dias

2 comentários:

Anónimo disse...

Será que este blog também fica em silêncio sobre os acontecimentos da última Assembleia Munícipal?...

Anónimo disse...

Anónimo disse...
mas também devia haver um Prec e contestação no lar abrigo do tejo da santa casa da Misericórdia de alhos vedros.

uma funcionária ajudante de lar chamada de Olga Mateus foi despedida porque comeu chocolates.

mmas também devia haver um Prec e contestação no lar abrigo do tejo da santa casa da Misericórdia de alhos vedros.

uma funcionária ajudante de lar chamada de Olga Mateus foi despedida porque comeu chocolates.

Mas o mais caricato, a encarregada dona Alice transferida para o lar Pedro Rodrigues como prémio e a assistente de saúde Lígia que está de baixa psiquiátrica formaram um gangue dentro do lar e roubaram ouro a uma utente Dona Fernanda pinho que fez um boletim de ocorrência mas ficou em saco roto, a mesma veio a aparecer morta na casa de banho passado dias.

Tudo isto é do conhecimento da Mesa da santa casa e da responsável do lar Paula Manuel como se vê á dois pesos e duas medidas.

Atenção para as ladronas porque já toda a gente sabe no lar e até a própria GNR da Moita visto que a utente dona maria zabelo viu as meliantes a furtarem o ouro e o dinheiro
Tudo isto é do conhecimento da Mesa da santa casa e da responsável do lar Paula Manuel como se vê também a santa casa tem dois pesos e duas medidas.

mas atenção para as ladronas já toda a gente sabe no lar e até a própria GNR da Moita Porque a dona maria zabelo viu as meliantes a furtarem o ouro a mesma