2009-12-31

Para fechar este ano com um artista à altura.
Bom entradas em 2010!

2009-12-16

Mais uma!

Director de Investigação sobre clima inventou subida das águas para comprar terras junto ao mar
No seguimento da informação relacionada com o clima, segue uma importante notícia:

"O incremento de emissões de dióxido de carbono no período natalício, causado pela circulação automóvel, aumento do consumo de coisas feitas à base de emissões de dióxido de carbono e iluminações natalícias poderá não ser sustentável.

A este ritmo, num horizonte de 10 anos o permafrost onde assentam os alicerces da casa do Pai Natal poderá estar completamente derretido, causando o seu afundamento, assim como a neve envolvente, essencial para o trenó ganhar velocidade antes da descolagem."

A fonte é a mesma, credível e isenta!




Segundo uma fonte muito credível e isenta, Portugal não é afectado pelo aquecimento global. Bem podem vir com o climategate, com provas irrefutáveis de que o clima não se alterou a nível global, que agora e, depois da tomada de posição deste importante órgão de comunicação social, a verdade está à tona.

Sei que depois disto a ciência vai voltar a ser a lanterna do desenvolvimento e que a velha escola do dogmatismo do lucro fácil vai sofrer um enorme contratempo.

2009-12-08

Jay-Z Ft Alicia Keys- Empire State of Mind

2009-11-26

"Das últimas eleições os resultados são bem conhecidos mas sejamos honestos e verdadeiros, pois esse é um dever dos eleitos.

2009-11-25

France Telecomata


Foi em 2007 que despoletou esta tragédia cuja a última vítima suicidou-se no dia 15 do mês passado [Outubro 2009], aumentando para 25 o número de funcionários da companhia telefónica que colocaram termo à vida. É um drama que tem feito correr muito sangue, lágrimas e tinta. É difícil perceber tamanho drama de quem por causa do trabalho decide colocar fim à sua própria vida, é algo que me levou a pesquisar para tentar perceber melhor as causas.

Depois de algum tempo a ler alguns artigos sobre o caso, percebi que se tratava de uma reestruturação na empresa ao nível da flexibilidade laboral. A France Telecom que tem 100 mil funcionários é controlada em 25% pelo estado e os restantes pelo privado, tem por objectivo modernizar-se, por causa da concorrência de mercado, naquela que já é o terceiro operador de telemóveis da Europa e o primeiro no acesso à internet. Aos empregados foi-lhes pedido que mudassem de funções de modo a que empresa obtivesse uma melhor rentabilidade dos seus recursos humanos, e foi exactamente aqui que começaram os problemas entre os trabalhadores e os seus patrões. Muitas das pessoas estavam a fazer o mesmo serviço à anos e não se conseguiram adaptar às transferências de local de trabalho e às novas funções destinadas, com a mesma habilidade e mobilidade a que estavam habituados e que os seus chefes exigiam, o que levou a que muitos deles começassem a cair em depressões e consequente suicídio. Como por exemplo podemos citar aquele funcionário que operava na colocação dos cabos de distribuição da rede e foi mandado para a frente de um computador, tecnologia que não estava habituado a utilizar e lhe exigiam a mesma rentabilidade que os colegas que estavam habituados a funcionar naquele sistema, foi fatal, passado algum tempo veio para a baixa com depressão e como não conseguia ter a outra vida, colocou um ponto final na mesma.

Este caso é bem demonstrativo da mudança de valores em curso na sociedade ocidental devido ao avanço tecnológico que ela própria imprime. Num mundo globalizado a velocidade é a garantia do sucesso ou da morte de um produto. Escolher entre a morte de um produto ou de uma pessoa, é com certeza inquestionável que escolhemos a morte do produto, ou não! Se no caso da France Telecom, o produto pode matar a fome a alguns milhares, porque não sacrificar uns quantos em prol do progresso, ou será antes retrocesso? No inicio da revolução industrial as pessoas vinham trabalhar para as linhas de montagem das grandes industrias citadinas em prol do mesmo progresso. Agora, a diferença em relação a essa altura está somente no calendário. Pois, apesar de cada vez mais existir tecnologia para “substituir” as pessoas, paradoxalmente estas sentem-se cada vez mais pressionadas a produzir. Não sei qual será o beneficio que a sociedade retirará deste ritmo, onde por motivos de concorrência, o homem passa por cima dos valores criados por si, mas nunca, ou quase nunca, cumpridos, onde a única regra a cumprir é aquela que lhe dá (ao homem) mais jeito no momento. Mau principio num mundo que se quer regrado e vê nestes “pequenos” exemplos como as coisas caminham para trás. Uma empresa que trata os seus trabalhadores com a frieza dos esclavagistas, onde as pessoas são tratados como números sem direitos cuja as única opção se não aceitarem o proposto é a rua. Temo que este caso seja apenas a ponta de imenso icebergue mundial, que com certeza haverá muitas outras “france Telecoms” ou até empresas de um universo mais pequeno onde existirão casos de suicídios dos funcionários, é que apesar de todas as criticas que se possam apontar, estamos a falar de um pais pioneiro na emancipação do homem, onde ainda prevalecem alguns valores, se assim não fosse nunca este assunto teria a importância que lhe é dada. Este é um problema bem presente na também na realidade portuguesa, onde por vezes ouvimos falar de uma pessoa que se suicidou, atirando-se da ponte, para linha do metropolitano, com comprimidos, etc, sem nunca sabermos as causas. É caso para dizer pré fraseando um trabalhador da France Telecom, "Que sociedade estamos a construir? Que mundo vem aí?", bom não me parece!

O paradigma do 11 de Setembro deu-nos a ver o que as minorias feridas no seu orgulho são capazes de fazer com poucos recursos, criando e seguindo as suas próprias regras. Penso que o homem, de uma forma lata, devia preocupar-se e respeitar mais o próximo do que tentar impingir o seu modelo, com a finalidade de simplesmente extorqui-lo da sua dignidade e identidade, que de facto tem demonstrado que ele mesmo não a tem, pois o que define o nosso carácter são as regras, e quem anda sempre a mudá-las não tem personalidade, e sem personalidade não existe identidade, somente o caos. A relação deste exemplo com o caso da France Telecom tem a ver com a conduta como muitas pessoas se regem, principalmente quando existe muito dinheiro em jogo. A ganância cega que subestima sempre o valor dos outros, esquecendo por completo que uma acção provoca, mais cedo ou mais tarde, uma reacção, no caso dos franceses, eles já bem o demonstraram ao longo da sua História.

2009-11-08

Temas para a legislatura:

"O PS quer também mudar a lei autárquica para um sistema em que os eleitores votariam apenas para a Assembleia Municipal, sendo que o partido mais votado assumiria o executivo."

2009-11-06

Tudo países com baixos salários, esses que mais atraem os investidores, não é sr Van Zeller?

"Portugal é o país dos achadores. Toda a gente acha. Liga-se a televisão e ouve-se toda a gente a achar."

Medina Carreira


Vejam a entrevista ao expresso.

2009-11-04

Cinema em português


O Brasil é mais conhecido entre nós pelas novelas que importamos mas é na 7ª Arte que podemos ver o real valor da criatividade, capacidade de realização e de interpretação dos brasileiros. Com um formato muito diferente das novelas, até nós chegam filmes que mostram uma sociedade brasileira, com os problemas provocados pelas suas assimetrias sociais, disso mesmo são exemplo, os filmes que mais sucesso tiveram a nível internacional "cidade de deus" e "tropa de elite". Agora com "salve geral" a temática continua. Este filme será o representante do cinema brasileiro na nomeação para os Óscars de 2010, onde esperam vir a ganhar. Entre nós, para quem quiser ver como trabalha o povo irmão na 7ª arte, começa amanhã (de 5 até 8 de Novembro) no cinema São Jorge em Lisboa, a 4ª mostra de cinema brasileiro.

O Diagnóstico Social do concelho da Moita actualizado está disponível aqui.

2009-10-30

Foi ontem a tomada de posse dos novos eleitos para os Orgãos Autárquicos da Freguesia da Baixa da Banheira.

A Assembleia de Freguesia ficou assim constituída:

João José da Silva
José Vieira
Rogério Santos
Bruno Almeida
Etelvino Racha
Jorge Bernardino
Nuno Paias
Telma Rocha
Maria Helena Conceição
Sérgio Dias
Sílvia Ganhão,
pela CDU

Daniel Justo
Ana Santinho
Miguel Jorge
António Teixeira
Luís Cerqueira,
pelo PS

Adalberto Carrilho
António Jacinto das Dores,
pelo BE

Telma Liliana Maria,
pelo PSD

O Executivo da Junta de Freguesia fica composto por:

Fernando Carrasco
Nuno Cavaco
Helena Gregório
Daniel Figueiredo
Mónica Almeida
Júlio Pinto
Lara Paisana,
todos eleitos pela CDU

e a Mesa da Assembleia de Freguesia por:

João José da Silva (presidente)
Bruno Almeida (1º secretário)
Maria Helena Conceição (2ª secretária)

2009-10-19

Não faço ideia de quanto ganhará por mês o sr. Francisco Van Zeller, presidente da CIP. Mas suponho que ganhará um pouco mais de 450 euros (pelo menos o fato com que apareceu ontem na RR deverá ter custado o dobro disso). E suponho isso porque o sr. Van Zeller quer agora voltar atrás com o que acordou na Concertação Social e impedir que o salário mínimo nacional aumente, como previsto, 25 euros este ano.

Argumenta o patrão dos patrões que a inflação não subiu e, assim sendo, quem recebe salário mínimo… ganhou, o que é um escândalo. Os patrões estão muito tristes por a inflação não ter, como de costume, subido, rapando os salários, valorizando-lhes os "stocks", diminuindo-lhes o que pagam em juros e rendas e multiplicando-lhes os lucros. E pretendem ser "indemnizados" pelos trabalhadores pelo facto de todos aqueles que mandaram para o desemprego terem deixado de consumir-lhes o que produzem. É um bom e sólido argumento. Quanto menos o sr. Van Zeller pagar a quem trabalha, maiores serão os seus lucros e, logo, mais próspero será o país do sr. Van Zeller. O país dos outros? Esse não é problema seu.


O texto é de Manuel António Pina, e está no JN

2009-10-14

Os resultados do passado Domingo reduziram ao ridículo a presunção e o triunfalismo a que mais uma vez se entregaram diversos candidatos e apoiantes do PS e do BE. Não espanta por isso o azedume que ressuma das suas reacções aos resultados eleitorais. Sem mais para oferecer que o triste e habitual banho de lama de que tanto parecem gostar, ainda as urnas não estavam guardadas e já nem disfarçavam o anticomunismo boçal, as insinuações soezes, mil vezes repetidas e nem por uma vez demonstradas, a despudorada desfaçatez de reclamar para si ideias que não têm, propostas que não fizeram, valores que não respeitam.

Não é raro que alguns caiam no erro de atribuir aos outros a sua própria escala de valores e comportamentos. Mas que ninguém se iluda: não somos mesmo “farinha do mesmo saco”.

Dos eleitos do PCP; dos Verdes e independentes que vão integrar os órgãos autárquicos nos próximos quatro anos, o que a população e as instituições do Concelho da Moita podem esperar e vão obter é o empenho, a coragem e a seriedade para continuar a trabalhar em prol de Um Concelho Melhor Para Viver e Trabalhar. Com todos os que quiserem lutar ao nosso lado. Contra todos os que quiserem colocar-se do outro lado desta barricada
Acabaram as eleições e o país real regressa:

. Qimonda anuncia despedimento de 590 trabalhadores
. Dois milhões de pensionistas sem aumento em 2010

2009-10-03


Ó Zézinho mete lá o boné,
não vês que este Sol faz mal à cabeça!

Portugal está a cair aos bocados! Desde as falésias do Algarve, passando pela governação chegando até à forte amnésia do povo, que pelos vistos não se importa de ser governado por gente envolvida em processos crimes, tudo parece sofrer de um mal que nem o facto de termos o santuário de Fátima nos ajuda. A causa, essa é debatida por comentadores “encartados” em todos os meios de comunicação, onde as opiniões para tal facto variam conforme as “amizades clubistas” ou então são feitas de uma “profundidade superficial” que qualquer senso comum é capaz de concordar, como por exemplo a “Crise Internacional”, e talvez tenham razão. Se existe algo que faz com que o nosso país desde sempre não saia de uma crise internacional é sua localização. Nesta latitude apanha-se muito Sol, demasiado Sol, o que, como sabemos, não faz nada bem à cabeça e ao território. Por isso, se explicam as derrocadas consecutivas em tudo o que aqui é construído. Quando não existem sismos nós provocamo-los, e tudo isto tem a ver com a localização geográfica. Por isso, proponho que se gaste o resto do dinheiro de Bruxelas numa jangada de pedra e nos desloquemos mais para norte, talvez para o pé dos bacalhaus. Esta solução, embora credível, talvez não demova as gentes da praia, resta-nos então seguir o velho conselho das Mães e Avós de andarmos com o chapéu na cabeça, talvez assim minimizemos os males desta permanente “silly season”.

2009-09-29

CDU é a força política mais votada na Freguesia da Baixa da Banheira

CDU - 33,2 % (3998 Votos)
PS - 30,6 % (3693 Votos)
BE - 16,7 % (2008 Votos)
PSD - 7,3 % (875 Votos)
CDS - 6,6 % (793 Votos)
MRPP - 1,5 % (180 Votos)

Abst. - 39,9 %

2009-09-25

The Doups

Os The Doups, são uma banda de Miúdos de Setúbal que faz sucesso lá fora mas que no nosso país praticamente ninguém os conhece. Embora cantem em Inglês não deviam ser desprezados como performers portugueses. Salvaguardando em termo de comparação em termos de sucesso, Os ABBA cantavam em Inglês e não eram menos suecos por causa disso. Amália cantava também fado em Inglês, espanhol, italiano, etc, e não deixava de sentir-se portuguesa por causa disso, enfim exemplos não faltam para demonstrar que quando a música agrada não interessa donde ela aparece, pelo contrário, tem um efeito promotor do país donde vem. Numa altura em que se fala tanto que nas rádios não passam música portuguesa e dá-se primazia à música vinda de fora, cantada principalmente em Inglês, não se entende como estes miúdos só por serem portugueses e não pertencerem a grandes editoras apesar de terem feito sucesso no exterior, não vejam reconhecida a sua música nas rádios do seu país. Vejam e julgem:

2009-09-23

Vote consciente!

Nesta altura de eleições apesar de já haver quem saiba em quem vota por fidelização partidária ou por outro entendimento, existe também aqueles que deixam a decisão até ao último minuto antes de colocar a cruzinha no boletim e inseri-lo na urna de votos. São esses “bons portugueses”, que na realidade fazem com que as empresas de projecções falhem.


Os políticos, esses por mais dinheiro que gastem em campanhas nunca vão entender isso. Prova disso mesmo são as constantes peripécias rocambolescas de propaganda e contra-informação que todos os dias vêm a público, em vez de esclarecerem a utilidade do seu voto e darem um exemplo à sociedade de seriedade politica, resvalam quase sempre o seu comportamento para a mediocridade do ataque e fait divers. É um velho costume bem conhecido de todos, quando não se tem ideias, fala-se dos outros e nas suas ideias de forma depreciativa para desviar as atenções da própria falta das mesmas. Falam para as multidões numa retórica virada não para o esclarecimento mas para o share, julgando com essa atitude ter o que procuram, o Poder. Passados 35 anos após o 25 de Abril alguns continuam a tratar o povo como se ainda estivessem no “tempo da outra senhora”, esqueceram-se por completo que as novas gerações, na sua maioria, cresceram num pais livre e pluricultural, onde o conceito de barreiras étnicas e culturais existem somente na bocas de alguns velhos senhores que aprenderam o que sabem em livros de História obsoletos. É certo que há ainda quem persista em voltar aos tempos de segurança despótica por terem tido aí a segurança que hoje reclamam, ignorando que a politica de hoje não é feita para alguns mas sim para todos aqueles que embora se sintam portugueses ou tenham optado viver entre nós, preservem a sua identidade, a sua subjectividade, que Abril nos deu. Não quero dizer com isto que não existam regras, é obvio que têm que existir se não existe justiça, mas elas têm que funcionar com todos sem distinção.

O poder dos meios de informação foram determinantes para o amadurecimento da nossa democracia, por isso mesmo é que eles são apetecíveis a todos os que procuram o poder. Um anacronismo num mundo onde a barreira de informação, devido ao avanço dos meios de comunicação, só existe para lá das estrelas. Hoje, através da internet, pode-se aceder a muita informação e contra-informação e retirar as nossas conclusões, sermos os juízes das nossas pesquisas e das nossas escolhas sem que nos delimitem as barreiras (até ver).

Por isso, faço votos que votem em consciência e com a consciência que são livres de escolher o melhor caminho que pensam ser, para que o nosso “rectângulo” seja melhor governado para o bem de quem nele habita, pois de outro modo não faz sentido.

2009-09-11

"No concelho da Moita a candidata do PS considerou o Bloco de Esquerda um aliado objectivo do Partido Comunista, o efeito dos seus 12 % de votos nas últimas autárquicas foi nulo, conseguiu um vereador, mas ao fim de 4 anos qual foi a eficácia desse vereador, comparada com a possibilidade do PS ter retirado a maioria absoluta à CDU? Eurídice vincou este desperdício de votos, acabando por considerar o voto no Partido Socialista, o único partido capaz de ser alternativa e retirar a maioria absoluta ao PCP, no município da Moita." - publicado no jornal o rio


Mais um exemplo de democracia. Penso que é lastimável esta forma de fazer política. Como sabem não sou simpatizante do Bloco de Esquerda mas penso que todas as forças políticas merecem respeito, o que não foi manifestado por Eurídice Pereira. O Partido Socialista mostra aqui desprezo pelos portugueses que residem no concelho da Moita e optam por votar no Bloco de Esquerda.
Por último, o reconhecimento de que o famoso taco a taco era um bluff, de que apenas o PS poderia retirar a maioria absoluta à CDU é o reconhecimento de que esta força faltou à verdade, porque tinha conhecimento de que não havia um taco a taco mas sim uma grande dificuldade em ganhar a Câmara Municipal da Moita. Um comportamento diferente tem Luís Nascimento em entrevista dada ao jornal o rio, onde refere que tem sondagens que dão a vitória à CDU, podendo o PSD vir a eleger 2 deputados e assim forçar uma maioria relativa da CDU.
Estamos em campanha eleitoral é altura de apresentar projectos, ideias e valorizar a discussão elevada. O voto útil não é o voto no PS e no PSD, é qualquer voto que combata a abstenção e que assim sirva para eleger a nossa Assembleia da República, as nossas Assembleias Municipais e das Freguesias e a nossa Câmara. O voto útil é aquele feito em consciência, quer seja no BE ou PP. Claro que eu como militante do PCP considero que o melhor voto é na CDU, mas como democrata só posso entender que todos os votos são úteis e quando se vota não se desperdiça, constrói-se um mundo melhor!

2009-09-09

A asfixia democrática faz-se sentir, por exemplo, na escolha dos comentadores. Digo eu, que não tenho nada a ver com prisas e impresas e outros centrões.
Os outdoors que faltavam






























2009-08-31

Projecto ABA é o blog de Ana, mãe do Pedro e da Joana.
Ainda não tive tempo para ouvir as entrevistas de João Lobo ao Setúbal na Rede e do Raminhos ao Rostos. Ficam já aqui os links e quando houver tempo virá o comentário.

2009-08-18

Depois de afirmar que na "política interna não há nada de incompatível entre o PCP e o BE e o que o PS defende, tirando a retórica e as prioridades de agenda", Paulo Pedroso atira que, caso não sejam possíveis alianças com o PCP ou com o BE, o "PS deve procurar um entendimento com o PSD".

Ou seja, para este destacado militante socialista, tanto faz governar à esquerda ou a direita. O que realmente interessa é o poder. E para tal, qualquer queijo (limiano ou não) serve...
Aqui fica o link para a entrevista de António Duro ao Rostos, que aparentemente passou ao lado da blogosfera local. Para ir recordando ao longo da campanha.
"Uma zona que está estagnada, que já não tem ideias e já não tem nada..."

2009-08-17

O projecto do Arco Ribeirinho Sul, à partida um projecto de grande valia e interesse para a margem sul do Tejo, apresentado por um Primeiro Ministro surpreendido com a maravilhosa paisagem deste estuário, é um bom indicador da hipocrisia política com que este governo trata estes municípios. A materialização da "Cidade de Duas Margens", apresentada de peito inchado, representa um investimento total de 520 milhões de euros sem encargos para o Estado.

Bastaria comparar com as obras de alargamento do Metro de Lisboa, outra obra de interesse indiscutível (talvez com a excepção à extensão ao aeroporto de Lisboa, que o mesmo Governo prevê desactivado pouco tempo depois da obra concluída), representa um investimento superior a 1.200 milhões de euros.

Já o aeroporto, a ponte do TGV (sim, porque não fora este estímulo e a ligação a Lisboa continuaria sem alterações) e o centro logístico do Poceirão aparecem aqui apenas porque não há espaço a norte do Tejo.

2009-07-16




A imagem vale mil palavras e outros tantos pensamentos. Como é que é possível, num dito regime democrático, que se passe o que se passa em Portugal, com os dois maiores partidos pontapeando e fintando a justiça à medida dos interesses dos seus mais destacados membros. A ruptura é necessária!

2009-07-15





Fico curioso (para não escrever outra coisa), muito curioso, quando constato que alguns dos mais rígidos defensores da democracia participativa/participada não aceitam uma opinião. Mais curioso fico quando denoto nesses acérrimos defensores da participação uma falta de fair play e um egozito muito requintado. Os adeptos da própria opinião estão por aí, estão em todo o lado. A participação é por eles tida como um momento em que se afirmam, porque lá no fundo sabem uma coisa: a sua opinião é a melhor e é esta a que conta.

Sou um defensor e um praticante da democracia participada/participativa. Penso que uma decisão é tão mais forte, quanto mais pessoas nela participarem. Penso que uma opinião é tão mais forte, quanto mais pessoas a construírem. Dou muitas opiniões mas entendo que os outros têm o mesmo direito e que a minha razão nunca poderá ser absoluta. Sou daqueles que entende que quando se propõe mais vale alterar a proposta e esta ser aceite por mais gente do que a proposta apenas ter a subscrição do Grupo Proponente. A isto chamo democracia. É por tudo isto que me bato e baterei e por isso que me indigno quando alguém usa métodos rasteiros para silenciar ou inibir opiniões. A esses respondo à minha maneira.
"Durante o inquérito, leram e ouviram descrições de como os politicamente poderosos obtiveram lucros espantosos em situações questionáveis. Dos juros de cento e muitos por cento que o professor Cavaco Silva e família receberam às empresas falidas compradas por Dias Loureiro por milhões que desapareciam das contas em vendas fantasma. A fiscalização deste mercado de loucos estava (está) entregue a um alto quadro socialista. O Partido Socialista concluiu agora, quatro meses e dois mil milhões de euros depois, que ao longo dos anos de saque o Banco de Portugal do antigo secretario-geral socialista tinha exercido a sua fiscalização de forma "estreita e contínua" (pags. 214 e 215 do Relatório Parlamentar ao BPN). Por absurdas que sejam estas conclusões, elas foram lavradas em documento da Assembleia da República, que é o que fica para a história como o relato dos representantes eleitos pelos portugueses da maior roubalheira de sempre na finança nacional. O relatório está feito. Por imoral que seja, vamos ter de viver com ele. Compete ao eleitorado garantir que para a próxima legislatura não haja condições para se repetir uma afronta destas."

Mário Crespo, no JN

2009-07-12

Sobre a entrevista de Manuel Alegre ao Expresso, Vítor Dias pergunta, e bem, "se, sobre certas matérias, Alegre não se entende com o seu próprio partido, qual é a admiração que os partidos à esquerda do PS tenham com este e os seus governos divergências políticas bem maiores e profundas?"
Caro Daniel Bernardino, é evidente que o cidadão António Chora é livre de ir jantar ou almoçar com quem bem entender. O que acontece é que devido às funções políticas que ocupa (e ocupou), a presença do sindicalista e militante do BE, estará sempre associada a uma leitura política. E sem qualquer tipo de "sectarismo" ou "ódio" a quem quer que seja, não acredito que o António Chora não saiba isto.

2009-07-08

É já hoje que os Ibéria voltam a actuar na Baixa da Banheira.

2009-07-07

As Festas da Baixa da Banheira começam já amanhã, com o seguinte programa:


Quarta-Feira, 08.07.09

19:30h – Arruada pelas ruas da Vila pela Xaranga do Rosário,

20:00h – Abertura Oficial das Festas Populares da Baixa da Banheira,
(Escadaria da Igreja da Baixa da Banheira)

20:30h – Continuação da Arruada, pelas ruas da Festa

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)
(Resp: Mov. Associativismo Banheirense)

21:30h – Espectáculo Musical no Palco Principal - IBÉRIA


Quinta-Feira, 09.07.09

09:00h – Eucaristia

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)
(Resp: Mov. Associativismo Banheirense)

21:30h – Espectáculo no Palco Principal:

Grupo Coral Alentejano “O Sobreiro”da Baixa da Banheira
Rancho Folclórico “Corações Unidos “, da Baixa da Serra


Sexta-Feira, 10.07.09

09:00h – Eucaristia

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)

Resp: Ginásio Centros viva da Baixa da Banheira

21:00h – Arruada pelas ruas da Vila a cargo de Grupo Andarilho,

21:30h – Espectáculo no Palco Principal: 3.º Convívio de Acordeonistas


Sábado, 11.07.09

09:00h – VI.º Torneio de Ténis “Festas da Baixa da Banheira” (Courts de Ténis do Parque Zeca Afonso)

18:00h – Homenagem ao Padre José Feliciano (Praceta de Portugal)

19:00h – Eucaristia em Memória dos Festeiros Falecidos

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)
(Resp: Mov. Associativismo Banheirense)

21:00h – Arruada pelas ruas da festa c/ Xaranga do Rosário,

21:30h – Espectáculo Musical, no Palco Principal c/ FORA D`HORAS

22:30h – Espectáculo no Palco Principal c/ DUO MIGUEL & ANDRÉ


Domingo, 12.07.09

09:00h – VI.º Torneio de Ténis “Festas da Baixa da Banheira” (Courts de Ténis do Parque Zeca Afonso)

10:00h – Eucaristia

10:00h – I Torneio de Setas em Alvo de Sisal (Juventude Futebol Clube)

11:30h – Eucaristia Solene (Transmitida no Rádio da Festa)

17:00h – Jogo de Futebol Amigável – S.C.Banheirense/Vale de Açor (Campo Municipal do Vale da Amoreira)

17:30h – Procissão Solene, em consagração de S. José Operário, acompanhada pelas distintas Bandas Filarmónicas: Filarmónicas do Cadaval; Filarmónica dos B. V. de Alvito

Artérias a serem percorridas: Rua da Liberdade; Rua Clube União Banheirense “O Chinquilho”; Rua Fernando Pessoa; Rotunda ; Rua Padre José Feliciano; Rua 1.º Maio; Rua Augusto Gil; Rua da Liberdade; Largo da Igreja

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)
(Resp: Mov. Associativismo Banheirense)

21:00h – Arruada pelas ruas da Vila, pela Xaranga do Rosário

22:00h – Espectáculo Musical, no Palco Principal c/ D´TACON

00:30h – Espectáculo de Pirotecnia no Parque Zeca Afonso

2009-07-03

Não sei porquê, talvez seja pelo ambiente político em que vivemos, lembrei-me de uma novela daquelas que deixaram saudades "o bem-amado". Esta novela para além do desempenho fabuloso dos actores intervenientes contava com uma banda sonora formidável, onde podiamos ouvir vinicius e toquinho. Procurei na internet e não existe nenhuma possibilidade de comprar a série, mas soube que vai sair no início do ano que vem um filme feito a partir da obra original de Dias Gomes (1973). Existe também um documentário deste ano sobre o actor Paulo Gracindo (o perfeito Odorico Paraguaçu). Não me importava nada que o "canal memória" a retransmitisse de novo, até porque o tema não perdeu a actualidade.

clips da Novela dos anos 80

2009-06-24


Os Keritsu são uma banda portuguesa de JRock (rock japonês). Banda de originais com musicas escritas em Inglês e japonês. Embora se assumam como banda setubalanese, os seus elementos são oriundos de vários pontos do distrito. Juntaram-se pela paixão comum pela cultura e som que nos chega do oriente através das bandas sonoras dos filmes de animação japoneses. Recentemente lançaram no seu sitio da internet mais uma música escrita em japonês.

2009-06-22

Plenários na Autoeuropa foram uma grande resposta
por O Faísca [*]

Os plenários recentemente realizados na Autoeuropa confirmaram o sentimento de contestação dos trabalhadores da empresa. Foram uma resposta clara de que não se pode continuar a seguir a mesma linha de cedência até que um dia já não haja mais direitos consagrados aos trabalhadores.

Duas ideias sobressaíram: que os trabalhadores têm uma vida pessoal, familiar e social; que os trabalhadores não podem continuar a pagar a crise perante os altos rendimentos dos cargos executivos ligados à marca ou ao grupo.

O trabalho suplementar acresce de retribuição suplementar precisamente por se tratar de trabalho prestado no horário de descanso do trabalhador, descanso para que este possa desfrutar de actividades sociais, familiares, desportivas, culturais, etc. Daí ter que ser paga com acréscimos porque priva, durante esse tempo, o ser humano de outras actividades necessárias ao seu bem-estar, para além da actividade produtiva material. Aliás, que sentido faz apontar o alargamento da semana de trabalho quando existe uma saturação de mercado?

Já em relação aos rendimentos dos administradores da Autoeuropa, continua a nossa pergunta: quais os seus salários mensais, que prémios recebem e outras gratificações, já que foi tornado público que os 5 gestores de topo do grupo VW, em conjunto, somaram em 2008 um rendimento anual de 45,4 milhões de €uros, ou seja, um aumento de 175% em relação a 2007?

Em relação à produção, não produzimos mais devido à falta de capacidade da fábrica fornecedora de motores, o que confirma que, também ali, a solução é o seu incremento e não o ataque aos direitos consagrados.

O sentimento demonstrado pelos trabalhadores nos Plenários realizados não pode ser ignorado pela Administração e pela maioria da CT. nas negociações em curso.


17/Junho/2009

--------------------------------------------------------------------------------

Braços para trabalhar – Cabeça para pensar
Os últimos plenários realizados recentemente foram um ponto alto em que os trabalhadores demonstraram que têm braços para trabalhar e cabeça para pensar. Perante a firmeza demonstrada, a administração viu-se obrigada a recuar e retocar a sua proposta/imposição.

É mais que evidente que não é a crise, ou seja, a quebra de produção que até aqui têm alegado, que mais preocupa administração. A pressão que tem sido feita sobre os trabalhadores para impôr o aumento da semana de trabalho de 5 para 6 dias (incluindo os sábados), para além de ser totalmente contraditória com a situação de baixa de produção face à capacidade produtiva instalada, representa uma vez mais uma vergonhosa chantagem a que a administração não se coibiu de recorrer de forma rasteira. O seu objectivo é liquidar direitos aos trabalhadores, passando por cima da própria Legislação cuja revisão, apesar de a ter agravado, não foi aquilo que realmente pretendia o grande patronato, impedido pela luta corajosa que os trabalhadores portugueses moveram nestes últimos anos.

Uma vez mais, respondendo ao apelo da administração através do comunicado dirigido aos trabalhadores, não faltaram fazedores de opinião, os escribas do costume a até Belmiro de Azevedo botou sermão, numa ardilosa campanha para tentar isolar os trabalhadores da Autoeuropa da opinião pública, uma campanha onde não faltaram a mentira e a manipulação para se alcançarem os objectivos que apenas interessam ao grande capital. O governo português, através do Ministro da Economia, juntou-se ao coro, numa clara opção de classe. A crise precisa de uma saída, mas não pode passar por cima do esforço e do sacrifício dos mesmos do costume: os trabalhadores. Os lucros obtidos no passado devem servir para ultrapassar a crise do presente.

Segundo notícias surgidas na comunicação social, a recente reunião anual de accionistas da Volkswagem decidiu aumentar os dividendos em relação ao ano de 2007. Assim, referente ao ano de 2008 foram distribuídos mais de 700 milhões de euros.

Por outro lado não podemos esquecer que o governo português disponibilizou cerca 900 milhões de euros para o chamado Programa de Apoio ao Sector Automóvel (PASA) para que as empresas ultrapassem as quebras de produção/vendas, evitando despedimentos e garantindo os salários aos trabalhadores abrangidos.

Perante este cenário de luta em que se encontram os trabalhadores da Autoeuropa, é preciso ter ânimo e resistir às ofensivas da administração. Os comunistas estão na primeira linha na defesa dos postos de trabalho. Fazem-no de cabeça erguida, sempre com os trabalhadores e garantem tudo fazer para que os nossos direitos, liberdades e garantias sejam respeitados.


29/Maio/2009
[*] Boletim da Célula dos Trabalhadores do PCP da Autoeuropa.

2009-06-19

A propósito das eleições no Irão.

2009-06-08

Resultados na Vila da Baixa da Banheira

Baixa da Banheira

CDU................. 3420, 41.87%
PS................... 1640, 20.08%
BE................... 1347, 16.49%
PSD................... 574, 7.03%
CDS-PP............... 326, 3.99%
PCTP/MRPP.......... 153, 1.87%
...

Vale da Amoreira

CDU.................. 639, 24.69%
PS ................... 570, 22.02%
PSD .................. 544, 21.02%
BE ................... 339 13.10%
CDS-PP .............. 209, 8.08%
PCTP/MRPP........... 52, 2.01%
...

Resultados do Concelho da Moita

PCP-PEV 35.31%, 7924 votos
PS 20.71%, 4647 votos
B.E. 16.78%, 3765 votos
PPD/PSD 10.6%, 2379 votos
CDS-PP 4.98%, 1117 votos
PCTP/MRPP 1.98%, 445 votos
MEP 1.04%, 233 votos
MPT 0.67%, 150 votos
P.N.R. 0.63%, 141 votos
P.H. 0.56%, 125 votos
MMS 0.53%, 119 votos
PPM 0.32%, 72 votos
POUS 0.14%, 32 votos

2009-06-01

Encontro de "Os Verdes" sobre Eco-Desenvolvimento

No próximo dia 3 de Junho, quarta-feira, pelas 21.00 h, o Partido Ecologista "Os Verdes" promove um encontro sobre "Eco-Desenvolvimento".

Numa altura em que as catástrofes naturais devastam regiões imensas, em que a pobreza traduz a precariedade do desenvolvimento, as problemáticas ambientais se acentuam a ritmos preocupantes, é tempo de traduzir a sustentabilidade dos processos de crescimento no eco-desenvolvimento.

É com o objectivo de reflectir sobre estas matérias, com o objectivo de ter em cada pessoa um agente de mudança para um mundo e para um país melhor, que “Os Verdes” promovem um encontro subordinado ao tema “ECO-DESENVOLVIMENTO”.

Esta iniciativa terá lugar no Ginásio Atlético Clube, na Baixa Banheira, e contará com a presença de:

Nuno Cavaco
João Pedro Figueiredo
Heloísa Apolónia – Dirigente do Partido Ecologista “Os Verdes” e Deputada a Assembleia da República

Moderador: Jorge Taylor – Dirigente do Partido Ecologista “Os Verdes”

Com as eleições europeias surgem avaliações ao trabalho dos eurodeputados. Deixo aqui uma ligação a uma dessas páginas:

Relação entre todos os eurodeputados

Relação entre os eurodeputados portugueses


A Ilda Figueiredo é aqui apontada como a melhor eurodeputada portuguesa.

Também o GUE-NGL o grupo parlamentar europeu que a CDU faz parte apresenta os eurodeputados mais trabalhadores.

2009-05-29

2009-05-23





Hoje mais de 85 000 pessoas estiveram juntas com o objectivo de lutar por um Portugal Melhor. Hoje a CDU fez o que mais nenhuma outra força política conseguiria fazer. Hoje é um grande dia. Um dia que lembraremos muitos e muitos dias.

Outro rumo, outra política. Uma política ao serviço do povo e dos trabalhadores. Uma política de esquerda, nacionalista e defensora do interesse nacional.

No dia 7 de Junho na grande sondagem nacional o destino estará nas nossas mãos. No dia 7 de Junho, nas eleições europeias, devemos recordar de que muito do que aqui se faz é decido no parlamento europeu e que alguns, que hoje se arrogam em defensores do povo e dos trabalhadores, lá onde conta, aprovam algumas propostas que não nos defendem.

Fica a confiança e a determinação de mudar, mas mudar para melhor e por isso com a CDU!

2009-05-20

Também concordo com o Rui Garcia: as colectividades na Baixa da Banheira, o Chinquilho em particular por ser uma das mais antigas, confundem-se com a história da própria vila. “Foram homens que, juntando forças com outros homens, com outros amigos, juntaram vontades, tiveram criatividade, e construíram estas casas ao mesmo tempo que construíam a Baixa da Banheira”, disse. “Nas colectividades aprende-se a formação cívica e democrática, a participação, o trabalho voluntário, que são valores que fizeram esta terra e fizeram estas casas”


E com o Chinquilho, esta história partilhada já decorre há 60 anos.
A Comissão de Festas Populares da Baixa da Banheira promovem um «Concurso de Fotografia Antiga», tendo como tema «Nas nossas festas de 1959/2009 – Festas da Baixa da Banheira». As fotos vão ser a motivação para uma exposição que será realizada no decorrer das Festas Populares da Baixa da Banheira, que este ano comemoram o seu 50º aniversário.

A Comissão de Festas Populares da Baixa da Banheira convida todos os banheirenses para que «destapem o baú das suas recordações» e partilhem as suas fotos antigas. As fotos vão ser a motivação para uma exposição que será realizada no decorrer das Festas Populares da Baixa da Banheira, que este ano comemoram o seu 50º aniversário.

Pode contactar a Comissão de Festas Populares da Baixa da Banheira na Rua José Vicente, nº 10, na Baixa da Banheiera, ou pelo e-mail : festaspopularesbb@gmail.com

De referir que às três melhores fotos apresentadas serão oferecidos jantares, assim como lembranças a todos os participantes.

via Rostos On-Line
O Rostos On-Line apresenta-nos uma conversa com João José da Silva sobre o seu/nosso Núcleo Museológico.
BxB-Interface - Plataforma Comunitária Virtual da Baixa da Banheira
“Um elo de comunicar a cultura e identidade da freguesia”

2009-05-04



Workshop
PREPARANDO AS VISITAÇÕES DA ORDEM DE SANTIAGO

Data: 6 de Maio, 21:00h
Local: Moínho de Maré – Largo do Descarregador em Alhos Vedros
Organização: Alius Vetus - Associação Cultural História e Património
Entrada: livre e aberta a todos

Enquadramento
Vem aí mais um evento de recriação histórica em torno da “feira medieval”, onde se pretende evocar anualmente acontecimentos que tenham marcado a história local ou regional. Em 2008 foi escolhido o tema da decisão histórica tomada por D. João I em Alhos Vedros, de partir para a conquista de Ceuta, dando assim início à epopeia dos Descobrimentos. Em 2009 pretende-se recordar as VISITAÇÕES da ORDEM de SANTIAGO, tema que constitui também um bom pretexto para divulgar o património de Alhos Vedros.

Objectivos
Com este encontro, que decorrerá em formato coloquial de workshop, pretende-se conhecer melhor os que eram as Visitações e criar condições para extrair dos dados históricos elementos que permitam colocar a história local de novo na rua, tornando-a cada vez mais objecto de interesse popular.


PROGRAMA

21:00h
Introdução e moderação: Paula Silva (Pres. Mesa Assembleia Geral)

Apresentação do Programa da feira: Vítor Cabral (Presidente da Direcção)

Introdução à Ordem de Santiago e Visitações
Prof. Doutor António Ventura, investigador em História Local e Regional

Visitações a Alhos Vedros – A visitação que fez D. Jorge, filho d'El Rei D. João II
Victor Manuel Dias da Silva, autor do livro As Visitações da Ordem de Santiago, as Igrejas e Ermidas, Capelas e Confrarias do Concelho de Alhos Vedros e do Concelho da Moita, Edição do próprio, 2008.

Da investigação em história à recriação didáctica
Representante do Serviço Educativo do Museu da Câmara Municipal de Palmela (a confirmar)

Debate

23:00h Encerramento




Sugiro algumas leituras para melhor apreciação do chamado incidente Vital Moreira:

tempo das cerejas

salvo conduto

José Maria Martins

Kantoxipim

2009-05-02

Ponto primeiro: não gostei do que vi hoje no 1º de Maio.


Ponto segundo: as posições de Vital Moreira sobre a acção da CGTP são conhecidas, e as opiniões do PS sobre o sindicalismo, para quem tivesse dúvidas, ficam explícitas num famoso anúncio.

O PS e Vital Moreira lançaram o isco e houve que o mordesse. Com as eleições à porta, a campanha de vitimização do PS deu mais um passo, desta vez de baterias apontadas ao PCP, e com isto se perderão mais uns dias em que a atenção estará desviada da política e da acção deste Governo.

Claro que fui um dos muitos que, ao se aperceberem de que ali estava, despudoradamente, uma comitiva do PS com as suas “figuras de cartaz” para as próximas eleições europeias, os vaiou ruidosamente. Mas as ofensas ficam para quem as lança, e quem ali estava a ofender o protesto dos trabalhadores era a comitiva do PS.

2009-05-01





Sejamos sérios!

Hoje no 1º de Maio assisti de longe aos incidentes. Vital Moreira passeou o seu cinismo pelos manifestantes. Vital Moreira sabia ao que ia e também sabia o que podia trazer. Até o discurso já tinha sido ensaiado. Discurso alusivo a Mário Soares e de todo discordante do que pensava na altura. A conferência de imprensa do Partido Socialista também não foi inocente e Vitalino Canas tentou a todo o custo colar com cuspo alguns votos do Partido Comunista ao Partido Socialista, mas não conseguiu e nem consegue. No 1º de Maio estão sempre muitas pessoas. Na CGTP também.

Factos concretos, algumas coisas que Vital Moreira tem escrito no causa nossa:

Código do Trabalho (3)
Que pretexto é que a CGTP invocará desta vez para rejeitar qualquer compromisso na revisão do Código do Trabalho, apesar das indesmentíveis vantagens que ela traz para os trabalhadores, sobretudo os mais desprotegidos?
Aditamento
Afinal não é necessário pretexto nenhum. O PCP já estabeleceu a "linha justa" --, a da rejeição liminar, obviamente!
Domingo, 17 de Fevereiro de 2008

Intersindical
A recusa de adesão à Confederação Sindical Internacional e a hostilidade em relação à UE mostram que a CGTP continua sob controlo absoluto do PCP.
Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2007

"Correia de transmissão"

Se há questões em que a CGTP não passa de uma duplicata do PCP, entre elas conta-se à cabeça a oposição à UE, mesmo quando é evidente que a central sindical põe a obediência partidária à frente da verdade e da objectividade.
Acusar o Tratado de Lisboa de "falta de dimensão social" e de "desvalorizar o diálogo social" é pura e simplesmente destituído de fundamento. Pelo contrário, como mostrei aqui, o novo tratado constitui um considerável reforço da dimensão social da UE, incluindo a institucionalização do diálogo social.
Quarta-feira, 17 de Outubro de 2007



Antologia da imaginação política

«Tratado [Europeu] vai implicar perda de direitos sociais, diz CGTP».
Que mais dislates iremos ouvir sobre o Tratado?!
Quarta-feira, 30 de Maio de 2007

Greve (2)
A CGTP faz mal em anunciar grandes números de adesão à greve em actividades que mal foram perturbados por ela (por exemplo, os transportes ferroviários). Pois de duas, uma: ou os números são imaginários, ou a greve provou que essas actividade funcionam perfeitamente com muito menos trabalhadores...
Greve
Uma greve falhada é sempre uma derrota sindical. Tanto maior, quanto maiores eram os objectivos. Manifestamente, a CGTP avaliou mal as condições objectivas e subjectivas da "greve geral". Pagou caro o seu voluntarismo.
Terça-feira, 29 de Maio de 2007

Diz que é uma espécie de ditadura
A crer em alguns comentadores nos últimos tempos, a liberdade de expressão está seriamente ameaçada entre nós. Outros, mais generalistas, falam mesmo num clima de opressão das liberdades públicas, em geral. Mais focado, o secretário-geral da CGTP afirma que «não há liberdade sindical em Portugal». Na televisão, feirantes apanhados a vender contrafacções gritam contra a repressão da liberdade de comerciar. Os donos das universidades compulsivamente encerradas denunciam veementemente a violação da liberdade de ensino. Todos os dias, os neoliberais proclamam que o intervencionismo do Estado asfixia a liberdade individual.
Decididamente, sem nos apercebermos, devemos estar a caminho da ditadura...
Sexta-feira, 8 de Setembro de 2006

O que resta
Num artigo de hoje no Público, Domingos Lopes defende a hipótese de Carvalho da Silva, o prestigiado secretário-geral da CGTP, para a liderança do PCP. Ainda há quem prefira alimentar ilusões de "aggiornamento" na Soeiro Pereira Gomes! Quando nada mais resta...
Domingo, 17 de Outubro de 2004

E a última que demonstra todo o democrata e independente que existe em Vital Moreira

Coligação negativa
Sem surpresa, o PCP aliou-se à direita para aprovar uma moção de censura da direita contra o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa.
Quem duvida que sucederia o mesmo na Assembleia da República, para derrubar um Governo do PS, caso o PCP e o PSD fizessem maioria? E, depois de derrubado ao Governo, formariam um governo de coligação "vodka com laranja"?
Segunda-feira, 9 de Março de 2009

GRANDE DEMOCRATA, NADA PROVOCADOR E ATÉ RESPEITADOR.

2009-04-28

2009-04-27



FMI confessa, ou como diz o outro, isto anda tudo ligado.

2009-04-22

A pedido da instituição divulgamos esta nota de imprensa

NOTA Á COMUNICAÇÃO SOCIAL



JUNTA DE FREGUESIA DE COINA RETIRA PROPAGANDA DA CPPME

A CPPME foi surpreendida com a retirada de propaganda referente à acção de protesto de Micro, Pequenos e Médios Empresários (MPME´s), junto à residência oficial do Primeiro-Ministro, no próximo dia 23 de Abril, pelas 15h.30. Tal aconteceu na rotunda de Coina, no Concelho do Barreiro, mandada retirar pela Junta de Freguesia de Coina.

A CPPME reagiu de imediato, exigindo que esta Junta de Freguesia proceda, à sua reposição, em tempo útil, findo o qual agirá em conformidade com a Lei.

É lamentável e inadmissível que a poucos dias das comemorações dos 35 anos do 25 de Abril que instaurou a Democracia em Portugal, esta arrogância e prepotência de um Presidente de Junta de Freguesia, abuse do poder democrático para violar os mais elementares direitos de informação e propaganda consagrados na Constituição da República Portuguesa.

Lamentamos, ainda, que uma autarquia que deve estar ao serviço da sua população, da qual os MPME’s são parte integrante, vejam assim as suas reivindicações e protestos silenciados por quem legitimado pelo voto, os devia defender e ser solidário.

2009-04-20

“Bloco de Esquerda da Moita
Apresenta candidatos às autárquicas
. Victor Raminhos candidato à Câmara”


Às vezes surgem, com naturalidade, alguns erros que não deixam de estar carregados de uma certa ironia.