2009-07-16




A imagem vale mil palavras e outros tantos pensamentos. Como é que é possível, num dito regime democrático, que se passe o que se passa em Portugal, com os dois maiores partidos pontapeando e fintando a justiça à medida dos interesses dos seus mais destacados membros. A ruptura é necessária!

2009-07-15





Fico curioso (para não escrever outra coisa), muito curioso, quando constato que alguns dos mais rígidos defensores da democracia participativa/participada não aceitam uma opinião. Mais curioso fico quando denoto nesses acérrimos defensores da participação uma falta de fair play e um egozito muito requintado. Os adeptos da própria opinião estão por aí, estão em todo o lado. A participação é por eles tida como um momento em que se afirmam, porque lá no fundo sabem uma coisa: a sua opinião é a melhor e é esta a que conta.

Sou um defensor e um praticante da democracia participada/participativa. Penso que uma decisão é tão mais forte, quanto mais pessoas nela participarem. Penso que uma opinião é tão mais forte, quanto mais pessoas a construírem. Dou muitas opiniões mas entendo que os outros têm o mesmo direito e que a minha razão nunca poderá ser absoluta. Sou daqueles que entende que quando se propõe mais vale alterar a proposta e esta ser aceite por mais gente do que a proposta apenas ter a subscrição do Grupo Proponente. A isto chamo democracia. É por tudo isto que me bato e baterei e por isso que me indigno quando alguém usa métodos rasteiros para silenciar ou inibir opiniões. A esses respondo à minha maneira.
"Durante o inquérito, leram e ouviram descrições de como os politicamente poderosos obtiveram lucros espantosos em situações questionáveis. Dos juros de cento e muitos por cento que o professor Cavaco Silva e família receberam às empresas falidas compradas por Dias Loureiro por milhões que desapareciam das contas em vendas fantasma. A fiscalização deste mercado de loucos estava (está) entregue a um alto quadro socialista. O Partido Socialista concluiu agora, quatro meses e dois mil milhões de euros depois, que ao longo dos anos de saque o Banco de Portugal do antigo secretario-geral socialista tinha exercido a sua fiscalização de forma "estreita e contínua" (pags. 214 e 215 do Relatório Parlamentar ao BPN). Por absurdas que sejam estas conclusões, elas foram lavradas em documento da Assembleia da República, que é o que fica para a história como o relato dos representantes eleitos pelos portugueses da maior roubalheira de sempre na finança nacional. O relatório está feito. Por imoral que seja, vamos ter de viver com ele. Compete ao eleitorado garantir que para a próxima legislatura não haja condições para se repetir uma afronta destas."

Mário Crespo, no JN

2009-07-12

Sobre a entrevista de Manuel Alegre ao Expresso, Vítor Dias pergunta, e bem, "se, sobre certas matérias, Alegre não se entende com o seu próprio partido, qual é a admiração que os partidos à esquerda do PS tenham com este e os seus governos divergências políticas bem maiores e profundas?"
Caro Daniel Bernardino, é evidente que o cidadão António Chora é livre de ir jantar ou almoçar com quem bem entender. O que acontece é que devido às funções políticas que ocupa (e ocupou), a presença do sindicalista e militante do BE, estará sempre associada a uma leitura política. E sem qualquer tipo de "sectarismo" ou "ódio" a quem quer que seja, não acredito que o António Chora não saiba isto.

2009-07-08

É já hoje que os Ibéria voltam a actuar na Baixa da Banheira.

2009-07-07

As Festas da Baixa da Banheira começam já amanhã, com o seguinte programa:


Quarta-Feira, 08.07.09

19:30h – Arruada pelas ruas da Vila pela Xaranga do Rosário,

20:00h – Abertura Oficial das Festas Populares da Baixa da Banheira,
(Escadaria da Igreja da Baixa da Banheira)

20:30h – Continuação da Arruada, pelas ruas da Festa

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)
(Resp: Mov. Associativismo Banheirense)

21:30h – Espectáculo Musical no Palco Principal - IBÉRIA


Quinta-Feira, 09.07.09

09:00h – Eucaristia

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)
(Resp: Mov. Associativismo Banheirense)

21:30h – Espectáculo no Palco Principal:

Grupo Coral Alentejano “O Sobreiro”da Baixa da Banheira
Rancho Folclórico “Corações Unidos “, da Baixa da Serra


Sexta-Feira, 10.07.09

09:00h – Eucaristia

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)

Resp: Ginásio Centros viva da Baixa da Banheira

21:00h – Arruada pelas ruas da Vila a cargo de Grupo Andarilho,

21:30h – Espectáculo no Palco Principal: 3.º Convívio de Acordeonistas


Sábado, 11.07.09

09:00h – VI.º Torneio de Ténis “Festas da Baixa da Banheira” (Courts de Ténis do Parque Zeca Afonso)

18:00h – Homenagem ao Padre José Feliciano (Praceta de Portugal)

19:00h – Eucaristia em Memória dos Festeiros Falecidos

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)
(Resp: Mov. Associativismo Banheirense)

21:00h – Arruada pelas ruas da festa c/ Xaranga do Rosário,

21:30h – Espectáculo Musical, no Palco Principal c/ FORA D`HORAS

22:30h – Espectáculo no Palco Principal c/ DUO MIGUEL & ANDRÉ


Domingo, 12.07.09

09:00h – VI.º Torneio de Ténis “Festas da Baixa da Banheira” (Courts de Ténis do Parque Zeca Afonso)

10:00h – Eucaristia

10:00h – I Torneio de Setas em Alvo de Sisal (Juventude Futebol Clube)

11:30h – Eucaristia Solene (Transmitida no Rádio da Festa)

17:00h – Jogo de Futebol Amigável – S.C.Banheirense/Vale de Açor (Campo Municipal do Vale da Amoreira)

17:30h – Procissão Solene, em consagração de S. José Operário, acompanhada pelas distintas Bandas Filarmónicas: Filarmónicas do Cadaval; Filarmónica dos B. V. de Alvito

Artérias a serem percorridas: Rua da Liberdade; Rua Clube União Banheirense “O Chinquilho”; Rua Fernando Pessoa; Rotunda ; Rua Padre José Feliciano; Rua 1.º Maio; Rua Augusto Gil; Rua da Liberdade; Largo da Igreja

20:30h – Demonstração de Modalidades (Átrio da Igreja)
(Resp: Mov. Associativismo Banheirense)

21:00h – Arruada pelas ruas da Vila, pela Xaranga do Rosário

22:00h – Espectáculo Musical, no Palco Principal c/ D´TACON

00:30h – Espectáculo de Pirotecnia no Parque Zeca Afonso

2009-07-03

Não sei porquê, talvez seja pelo ambiente político em que vivemos, lembrei-me de uma novela daquelas que deixaram saudades "o bem-amado". Esta novela para além do desempenho fabuloso dos actores intervenientes contava com uma banda sonora formidável, onde podiamos ouvir vinicius e toquinho. Procurei na internet e não existe nenhuma possibilidade de comprar a série, mas soube que vai sair no início do ano que vem um filme feito a partir da obra original de Dias Gomes (1973). Existe também um documentário deste ano sobre o actor Paulo Gracindo (o perfeito Odorico Paraguaçu). Não me importava nada que o "canal memória" a retransmitisse de novo, até porque o tema não perdeu a actualidade.

clips da Novela dos anos 80